Pesquisar este blog

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

silencioso -
na solidão da tarde
este crepúsculo...

****

no céu profundo
iluminando a solidão -
lua silente...


****

final de tarde -
a flor do pessegueiro
alimenta o olhar...

****

rumor de asas -
um bailado só a cada toque

do beija-flor...

****

chuva miúda -
um olhar perdido e frio
do menino só...

****


alongada tarde -
tudo parece tão simples
quando acaba o dia...

****

ao anoitecer
entre um lago e outro
vão passando os flamingos...

****

entardecer –
tudo parece tão calmo
atrás da ameixeira...

****

da varanda
já não se ouve o vento -
só o ranger da porta...

****

a brisa morna
atravessa as árvores
em grande silêncio...

****

em silêncio
da solidão dos dias
eu me despeço...

Um comentário:

  1. São gotas mágicas que curam e que limpam...amo, amo... Beijo em ti.

    ResponderExcluir